Este fim-de-semana vou a Marvão

Este Fim-de-Semana vou a…

 … Marvão!

 

Marvão fica situado no Alentejo, no distrito de Portalegre, no topo da Serra de Sapoio, a uma altitude de 860 metros. É uma pequena vila, agora com menos de 500 habitantes, com um espectacular castelo, uma vista de cortar a respiração e todos os cantos da população respiram História.

Património Mundial da Unesco desde o ano 2000, a vila foi fundada em 1226, pelo foral de D. Sancho II, mas já existem referências à sua fortificação nos séculos IX e X, aquando da ocupação Arabe. Perto da vizinha Espanha, desde cedo foi considerada um ponto estratégico-militar e os seus monumentos retratam essa importância (fortificação medieval, torre da portagem, pelourinho, cruzeiro manuelino, etc).

 

História (fonte: wikipédia):

 


Desde o período romano, que há registos, que os rochedos de Marvão são utilizados como refúgio ou como ponto estratégico-militar. No século X, a fortaleza foi referida pelo historiador cordovês hispano-muçulmano, Isa Ibn Áhmad ar-Rázi, como Amaia de Ibn Maruán e Fortaleza de Amaia, que em 884 serviu de refúgio ao fundador de Marvão, o rebelde muladi Ibn Marwan al-Yil'liqui, também conhecido como "O Galego" .

A localidade foi conquistada aos muçulmanos por D. Afonso Henriques, durante as campanhas de 1160/1166, tendo sido novamente tomada pelos mouros na contra-ofensiva de Almansor, em 1190. Em 1226, D. Sancho II dá foral à população e manda ampliar o castelo. Em 1299, D. Dinis disputa e apodera-se do castelo, que foi incluído no plano das suas reedificações militares e passou a ter uma grande importância estratégica nas guerras com os espanhóis.

 

Como chegar (mapas google):

Marvão está bem localizado face às redes viárias nacionais, estando a sensivelmente 2h30 de Lisboa, sendo a maioria do percurso efectuado em auto-estrada.



Do Porto, a viagem já é um pouco mais longa. Um pouco mais de 3h sendo também a grande maioria da viagem feita em auto-estrada.



A visitar (fonte: CM Marvão): 

Marvão tem muitos pontos de interesse, vamos aqui apenas nomear alguns.

 

Fortificação Medieval:


O Castelo de Marvão foi uma fortificação estratégica de detenção, orientada para a fronteira, de que dista uns escassos 13 Km. Constituiu também um lugar eficaz de refúgio e um extraordinário ponto de observação e vigilância, já que dominava claramente a segunda via mais importante de penetração dos exércitos do país vizinho, a partir de Valência de Alcântara, numa vasta zona do Alto Alentejo, que vai de Badajoz ao rio Tejo.


Ponte Quinhentista:

A Ponte em Granito da Portagem, que transpõe o Rio Sever, é um dos muitos "ex-libris" do concelho de Marvão e pode ser considerada como uma das mais perfeitas obras de engenharia viária conhecida no Alentejo.



Torre da Portagem:

Tendo a Alfândega de Marvão funcionado na Torre da Portagem, por ali passavam, a cuidar da vida, gentes que de um e outro lado da fronteira teimavam em ultrapassar as barreiras administrativas e políticas impostas ao fio da espada que, contudo, nunca conseguiu cortar as ligações familiares ou de simples amizade e vizinhança.

 

Menires e Antas

As faces mais visíveis e, por isso, mais conhecidas do Megalitismo são as antas e os menires. Mas, por detrás destas expressões arquitetónicas esconde-se um vasto e complexo mundo de mitos emergentes das sociedades que gradualmente se sedentarizavam. Parece assim razoável, que se possa estabelecer uma relação directa entre as primeiras comunidades de agricultores e pastores com o despoletar do Megalitismo.

Vários exemplos deste fenómeno de sedentarismo podem ser visitados nas proximidades de Marvão.

 

Convento e Igrejas:

A visitar, entre outros, conta-se o Convento de Nª Sª da Estrela, a Igreja do Calvário,a  Igreja do Espirito Santo, a Igreja de Stª Maria e a Igreja de São Tiago.

 

Convento de Nª Sª da Estrela

Igreja do Calvário

Igreja do Espirito Santo

Igreja de Stª Maria

Igreja de São Tiago



Museus:

Poderão ainda visitar a Casa da Cultura, o Moinho da Cova, o Museu Municipal e a cidade romana de Ammaia.

 

Onde ficar, by Panorama Viagens:

 

O Poejo Boutique Hotel

O Poejo Boutique Hotel é um oásis de tranquilidade e encanto, a poucos minutos de Marvão, uma vila medieval, inserida na paisagem exuberante do Parque Natural da Serra de S. Mamede. É um hotel pequeno e tranquilo, cujo edifício construído em 1940 foi renovado em 2007, mantendo a traça tradicional alentejana. O seu interior é um perfeito diálogo de autenticidade entre o seu espólio de peças industriais, rurais e tradicionais, com o design moderno, mas sóbrio, com escrupulosa atenção ao mínimo detalhe.

 

Pousada de Marvão

Situada na Vila de Marvão, a Pousada de Marvão dispõe de um total de 31 quartos, equipados com ar condicionado, telefone e televisão satélite. O restaurante panorâmico da Pousada serve manjares tradicionais da região e a sua posição permite que o mesmo seja um autêntico miradouro, fazendo a vista alcançar tanto a planície alentejana como a planície espanhola, bem como a Serra da Estrela.

 

Hotel Sever Rio



Fruto de uma modernização implementada no final de 2011, pela CREATINGHOTELS.COM, o Sever Rio Hotel transformou a antiga pensão Sever, pertencente à família Garraio, num novo hotel de três estrelas. E assim se criou um novo nicho de conforto, tranquilidade, tradição e inovação – inserido no Parque Natural da Serra de São Mamede.

 

Onde comer e gastronomia típica (fonte: CM Marvão):

 

Chibo de Cachafrito

Descascam-se as cebolas e os alhos.

Corta-se a carne aos pedaços e coloca-se num tacho com a cebola e o alho às rodelas, o sal, o louro, o pimentão, a pimenta e o tomate pelado e migado. Deixa-se estufar com o tacho tapado e, entretanto, acrescenta-se o vinho, a malagueta e o ramo de salsa. Se necessário, vão-se juntando golinhos de água. Por fim, retificam-se os temperos e deixa-se apurar.

Serve-se acompanhado por batatas fritas ou cozidas.

 

Migas de Batata

As migas acompanham normalmente sardinhas ou carne de porco frita. Nesses casos, o azeite da fritura constitui um dos ingredientes fundamentais da sua preparação.

Fritam-se as sardinhas ou a carne em azeite e reservam-se. O azeite da fritura é coado para posterior utilização.

Descascam-se as batatas, cozem-se em água com uma pitada de sal e passam-se pelo passe-vite. Também há quem opte por cozer as batatas com a casca e só depois de peladas é que se passam.

Pelam-se e migam-se os tomates aos pedacinhos. Arranja-se o pimento às tiras.

Numa sertã, coloca-se o azeite coado, juntam-se os alhos migados às rodelas e deixam-se fritar. Entretanto, adicionam-se o pimento, o tomate e o louro e deixam-se refogar.

Corta-se o pão às fatias muito fininhas e junta-se ao preparado anterior, rega-se com um copo de água e deixa-se ferver.

Depois de refogar um pouco, juntam-se as batatas em puré, misturam-se bem e forma-se um rolo, que se vira sobre uma travessa.

As migas acompanham com sardinhas ou a carne de porco frita.

 

Alhada de Cação

Descascam-se os alhos e as batatas.

Aquece-se o azeite e fritam-se ligeiramente os dentes de alho, junta-se o pimentão e a farinha e mexe-se tudo energeticamente.

Refoga-se ligeiramente e junta-se agua, os coentros ou poejos migado com sal. Logo que levantar fervura, adicionam-se as batatas cortadas fininhas e, quando estiverem quase cozidas, juntam-se as postas do cação e deixam-se cozer, acrescente –se o vinagre e retificam-se os temperos.

Se desejar, pode cozer as batatas à parte e adicioná-las apenas nesta fase.

Por fim, dispõem-se as fatias de pão numa terrina ou no prato e regam-se com o preparado anterior.

 

Sopas de Cachola

Corta-se a carne bem miudinha. Descascam-se as cebolas e os alhos. Migam-se os tomates aos pedaços e o pimento verde as tiras.

Numa panela, refogam-se, em azeite e pingo, a cebola e o alho picados. Acrescentam-se o pimento verde e o louro, deixa-se refogar tudo e adiciona-se a carne.

Quando a carne estiver cozida, junta-se o tomate, o pimento, o colorau e deixa-se refogar.

Adiciona-se o sangue e refoga novamente, deita-se a água e ferve.

Quando estiver a ferver, junta-se o vinho, os cominhos, a hortelã, a salsa e retificam-se os temperos.

Parte-se o pão as fatias e coloca-se numa bacia, com rodelas de laranja por cima, rega-se com o caldo e serve-se.

 

 

Broas dos Santos

Misturam-se os ingredientes todos com a mão e amassam-se. Se a massa estiver muito presa, de vez em quando, adiciona-se um pouco de água morna.

Tendem-se as broinhas sobre o comprido e espeta-se uma amêndoa em cada uma. Pincelam-se com ovo batido e vão a cozer em forno médio, numa lata untada com azeite.



RESTAURANTES DA VILA

 

Restaurante da Casa do Povo

Travessa do Chabouco

7330 - 111 - MARVÃO

Telf: 245 993 160

E-mail: casadopovo.rest@sapo.pt

(Encerra às quintas-feiras)



Restaurante da Pousada de Santa Maria

 

Rua 24 de Janeiro

7330 MARVÃO

Telf: 245 993 201

E-mail recepcao.stamaria@pousadas.pt

 

Restaurante Hotel Dom  Manuel

Largo do Terreiro

7330 - 104 MARVÃO

Telf: 245 909 150

 

Restaurante Varanda do Alentejo

 

Praça do Pelourinho n.º 1- A

7330 – 108 Marvão

Telf.: 245 909 002

Fax: 245 993 341

E-mail:info@ter-varandadoalentejo.com



Actividades:

 

Existe muito para fazer e contemplar em Marvão e nas suas proximidades. Destacamos as seguintes actividades:

 

Passeios de BTT - http://www.bikespirit.pt/BS/BS.html

Passeios a Cavalo - http://www.caballosmarvao.com/

Passeios de carros clássicos - http://www.fun-car-rent.com/

Percusos Pedestres - http://www.cm-marvao.pt/pt/visitas-guiadas-e-animacao/percursos-pedestres

Visitas Guiadas - http://www.cm-marvao.pt/pt/visitas-guiadas-e-animacao/visitas-guiadas




 

Para reservar ou pedir informações sobre este destino ->

Panorama Viagens

Quem somos?

A Nossa Missão

Rua Murtas, Nº 5 - r/c, Rinchoa

2635-110 Rio de Mouro 

 +351 93 570 18 23

reservas@panoramaviagens.pt