Este fim-de-semana vou a Belmonte

Este fim-de-semana vou a...

... Belmonte

 

Belmonte é uma vila portuguesa no Distrito de Castelo Branco, região Centro, com cerca de 3 100 habitantes. No sopé da Serra da Estrela, com o seu castelo a dominar a paisagem, Belmonte foi berço do navegador Pedro Álvares Cabral, descobridor do Brasil.

 

História (fonte: CM Belmonte


A vila de Belmonte teve foral em 1199 e está situada no panorâmico Monte da Esperança (antigos Montes Crestados), em cujo morro mais rochoso, foi construído nos finais do séc. XII, o seu castelo que juntamente com os castelos de Sortelha e Vila de Touro, formaram até à assinatura do Tratado de Alcanices (1297), a linha defensiva do Alto Côa, apoiada na retaguarda pela muralha natural da Serra da Estrela e pelo Vale do Zêzere.

Por ser tempo de guerras contra leoneses e castelhanos, o castelo de Belmonte foi sendo melhorado nos reinados de D. Afonso III, D. Dinis e D. João I.

A bravura e a lealdade da família dos Cabrais, foi sempre lendária e temida, sobretudo a do seu primeiro Alcaide-mor – Fernão Cabral, que uma vez nomeado a título definitivo e hereditário, em 1466 por D. Afonso V, transformaria o castelo numa Residência Senhorial Fortificada, onde seu filho Pedro Álvares Cabral viveria os seus primeiros anos de vida.

No séc. XIII, verifica-se a existência de uma já próspera comunidade Judaica, responsável pela existência de uma sinagoga, da qual resta uma inscrição datada de 1296, que provavelmente viveria numa judiaria localizada no actual bairro de Marrocos. Em consequência da expulsão dos judeus de Espanha em 1492 pelos Reis Católicos é provável que esta comunidade tenha aumentado, até que em 1496, D. Manuel I decreta a conversão forçada ao catolicismo, seguindo-se uma série de perseguições e a criação de uma comunidade cripto-judaica que sobreviveu ao longo dos séculos, mantendo os seus rituais e tradições. É ainda o mesmo monarca que em 1510 renova o foral de Belmonte.

 

Como chegar (fonte CM Belmonte, mapas google):

DE LISBOA

Apanhe a A1 (direcção Norte).Em Abrantes, vire à direita e entre na A23. Siga sempre na A23 até à saída de Belmonte. Siga para Belmonte.

DO PORTO

Apanhe a A1 (direcção Sul). Em Albergaria siga para a IP5 até à Guarda. Entre na A23 (direccção Lisboa).Saia na saída 33 - Belmonte. Siga até Belmonte.

DE COIMBRA

Dirija no IC2 (direcção Norte). Vire à direita para o IP3. Vá em direcção a Mangualde. Nesta Vila apanhe o IP5 até à Guarda. Entre na A23 (direcção Lisboa). Saia na saída 33 - Belmonte. Siga até Belmonte.

 

A visitar (fonte Guia da cidade): 

 

Em Belmonte não pode deixar de visitar o Castelo, monumento Nacional formado pela Torre de Menagem, os vestígios da antiga alcaidaría (Paço dos Cabrais) e um moderno anfiteatro ao ar livre, rodeado por imponentes muralhas. Não deixe de subir à janela Manuelina, verdadeira jóia granítica, de onde poderá contemplar a Serra da Estrela em toda a sua extensão.

 

Junto ao castelo encontra-se uma pequena igreja romano-gótica dedicada a S. Tiago, que tem no interior uma Pietá esculpida em granito, comovente na sua beleza rude e simples. Um anexo à igreja abriga o panteão dos Cabrais, embora as cinzas de Pedro Álvares Cabral se encontrem na Igreja da Graça, em Santarém.

 

Passe pelo Pelourinho, o símbolo medieval de poder municipal que representa uma prensa, e pela Capela Gótica da Nossa Senhora da Piedade, onde se encontra uma belíssima pietá, escultura gótica, monolítica, em granito da região. Visite também a sinagoga, um templo da comunidade judaica de Belmonte.

 

Em Belmonte fixou-se uma importante comunidade judaica, sobretudo no séc. XV, quando aqui se refugiaram judeus fugidos às perseguições movidas por Castela. Moravam em casas situadas fora das muralhas do castelo, no Bairro de Marrocos, onde ainda poderá ver os símbolos das profissões exercidas pelos membros da comunidade, gravados nas ombreiras das portas, como a tesoura que identifica o alfaiate,.

 

Visite a Igreja Matriz, uma construção recente dos anos 40 que alberga a imagem quatrocentista de Nossa Senhora da Esperança que, segundo a tradição, é a santa que Pedro Álvares Cabral levou na sua viagem de descoberta do Brasil.

 

Visite Tulha, magnífico edifício de granito do século XVIII, onde eram armazenadas as rendas da família Cabral. Hoje encontra-se aí instalado o Eco-museu do Zêzere, uma estrutura que aborda o rio Zêzere numa perspectiva do seu património natural e cultural, privilegiando os aspectos ligados à fauna, flora, uso do solo e povoamento e não se esqueça de visitar o Museu Judaico de Belmonte, estrutura única no nosso País bem como o Museu do Azeite.

 

Visite ainda a Torre de Centum Cellas, situada em Colmeal da Torre, é talvez o monumento mais enigmático do Concelho, cuja funcionalidade tem dado lugar a diversas interpretações, ao longo dos anos, por diversos investigadores; templo, prisão, praetorium de um acampamento romano, mansio ou mutatio (albergaria para descanso dos viajantes), villa romana. De acordo com os estudos feitos após as escavações efetuadas na década de 90, seria uma vila romana do Século I d.C., propriedade de Lucius Caecilius e dos seus descendentes que se dedicariam à exploração agrícola e de estanho que abundava nesta Região. A Torre compunha-se de dois andares. No local, são visíveis vestígios de outras estruturas.




Onde ficar (proposta Panorama Viagens):

 

 

Pousada de Belmonte - Convento de Belmonte

Situada na encosta da Serra da Esperança e apenas a 1 km da cidade de Belmonte, o local de nascimento de Pedro Álvares Cabral, esta pousada surgiu da renovação do antigo Convento de Nossa Senhora da Esperança.

Esta pousada histórica preservou a herança do convento, incluindo a arquitectura em anfiteatro, por entre os pinhais da Serra da Esperança e a paisagem deslumbrante da Cova da Beira e da Serra da Estrela. Foi classificado como um edifício de interesse público em 1986. Este estabelecimento climatizado compreende um hall de entrada com recepção e serviço de check-out sob 24 h, cofre, salão de cabeleireiro, café, restaurante, acesso à Internet e serviço de quartos.

Os 24 quartos do hotel têm nomes de frades em vez de números e dispõem de varanda, casa de banho privativa com duche/banheira, secador de cabelo, ar condicionado regulado individualmente, alguns canais por cabo e mini-bar. As comodidades incluem cofre, roupão de banho, chinelos, telefone com ligação directa, serviço de quartos e acesso à Internet sem fios.

O hotel oferece aos seus hóspedes uma piscina exterior e jogos familiares.

Os hóspedes poderão compor o seu pequeno-almoço, almoço e jantar em sistema de buffet. Existe também a opção de solicitar um menu dietético e de seleccionar o seu almoço ou jantar pelo menu ou à la carte.

 

Avaliação Tripadvisor:

 

 

Outras alternativas em Belmonte:

 

Hotel Belsol 3*

 

 

Kazas do Serrado Hostal Rural



Onde comer (fonte: CM Belmonte):

 

Restaurante O Brasão

Largo Afonso da Costa, n.º 15

6250-026 Belmonte

Tel.: 275 912 065 / 919 101 517



Restaurante Bebiana

Bairro St. António 2

6250-111 CARIA BMT

Tel: 275 471 740



Restaurante Farol da Esperança

R Bombeiros Voluntários 5

6250-056 BELMONTE

Tel :275 911 170

 

Evento Medieval:

 

Não perca nos dias 14, 15 e 16 de Agosto a feira medieval de Belmonte.

Com uma agenda carregada de actividades culturais e não só, descubra Belmonte de um outro ângulo.

Consulte a agenda aqui.


Boa Viagem e Bom Descanso:

 

 


Para reservar ou pedir informações sobre este destino ->

Panorama Viagens

Quem somos?

A Nossa Missão

Rua Murtas, Nº 5 - r/c, Rinchoa

2635-110 Rio de Mouro 

 +351 93 570 18 23

reservas@panoramaviagens.pt